Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for 10 de Maio, 2007

cumulonimbus.jpg

” Clickar na imagem para aumentar”

 Aqui estão os Cúmulo-nimbus vistos de cima e de baixo. São núvens de desenvolvimento vertical que podem chegar ao topo da Troposfera. Algumas destas núvens desenvolvem-se de tal forma que recebem a designação de super-células, as tempestades que geram tornados como os das figuras em baixo.

 PTG

Anúncios

Read Full Post »

chuvamundial.jpg

Uma outra imagem de satélite Meteosat do dia 20 de Abril de 2006 (18.00 horas),  mas com um tratamento específico para mostrar as manchas nebulosas onde é provável que esteja a ocorrer precipitação. A chuva mais forte está representada com amarelos, laranjas e vermelhos, enquanto que a chuva mais fraca está representada com azuis. O branco são manchas de nebulosidade sem precipitação.

A região da África equatorial tem um padrão de chuvas muito fortes em áreas circulares de dimensões relativamente reduzidas. São as chuvas das baixas pressões equatoriais geradas pelos cúmulo-nimbus.

Nos trópicos há garndes faixas sem nebulosidade e, também, sem precipitação. As altas pressões subtropicais estão, nesta altura, a exercer a sua influência sobre extensas regiões da África do norte, Atlãntico Subtropical, África Austral e Atlântico Sul.

Em Portugal vê-se claramente uma banda nebulosa (que corresponde a uma frente fria) que estava a esta hora a ser responsável pela ocorrência de chuva no Norte litoral. O Sul, ao contrário, registava céu com poucas núvens e ausência de precipitação.

PTG

Read Full Post »

rodrigo1.jpg

Nas nossas aulas de geografia falámos de três tipos de climas temperados e estes são:O clima temperado continental, o clima temperado mediterrânico e o clima temperado oceânico.A Letónia (imagem 2) é um exemplo de um país com o clima temperado continental, Itália (imagem 3) e Grécia (imagem 4) são exemplos de países com o clima temperado mediterrânico e Bélgica (imagem 5) Nova Zelândia (imagem 1) e Irlanda (imagem 6) são exemplos de países com o clima temperado oceânico.O clima temperado continental caracteriza-se por ter Invernos com temperaturas baixas, com uma época de maior pluviosidade no Verão e com uma alta amplitude térmica. O clima temperado mediterrâneo tem meses secos no Verão, um Inverno fresco e húmido e uma precipitação anual pouco abundante.O clima temperado oceânico é um clima que não tem meses secos, tem uma baixa amplitude térmica e chuva abundante.

Rodrigo Soromenho-Marques (7ºA)

Read Full Post »

a-diversidade-dos-climas-no-nosso-planeta.jpga-diversidade-dos-climas-no-nosso-planeta2.jpg

diversidade-dos-climas-no-nosso-planeta.ppt

O João Pessoa e Silva fez um “Powerpoint” interessantíssimo sobre os climas do Planeta Terra. Sigam o Link para o poder ver.

Obrigado João!!!

PTG

Read Full Post »

mocambique-009.jpg

Na sua viagem natalícia a Moçambique a Ana Rita Franco tirou uma fotografia muito elucidativa do que é uma savana. Pelo aspecto, ainda se trata de um clima tropical farncamente chuvoso, possivelmente ainda trpoical húmido, pois, a par de vegetação arbustiva e rasteira (em primeiro plano) ainda se observa floresta relativamente densa (segundo palno). Mas, a existência de grandes clareiras e as árvores de menor altitude não deixam qualquer dúvida sobre o  estarmos perante uma savana.

PTG

Read Full Post »

northpoleluanova.jpg

Uma Imagem fantástica que a Inês Palma me enviou. Trata-se do Pôr-do-Sol no Pólo Norte em que a Lua está no seu ponto mais próximo da Terra. Uma raridade e um momento único.

Read Full Post »

satelite.jpg

(Clickar em cima da figura para aumentar)

Esta é uma imagem da Terra do Satélite Meteosat de 21/10/2006 às 18.00 horas. Nela são visíveis as grandes faixas de baixas pressões e anticiclones. Na imagem foram colocadas, de forma muito esquemática, os anticiclones e as baixas pressões.

BAIXAS PRESSÕES EQUATORIAIS

Estão bem visíveis sob a forma de alinhamentos de núvens arredondadas sobre a zona equatorial. Estas núvens, de grande desenvolvimento vertical e que podem ter mais de 10 Km de espessura são designadas por Cúmulo-nimbus. São núvens de tempestade que dão origem a chuvas muito intensas.

ALTAS PRESSÕES SUBTROPICAIS

São as extensas áreas quase sem nebulosidade situadas a norte e a sul das regiões equatoriais.

As altas pressões sobre o Deserto do Sara estão aqui bem visíveis, assim, como o anticiclones dos Açores, no Atlântico Norte. No Atlântico Sul temos uma vasta área quase sem nebulosidade que corresponde  ao anticiclone de Santa Helena.

BAIXAS PRESSÕES DAS LATITUDES MÉDIAS 

São as manchas nebulosas a norte e a sul (dependendo do hemisfério em questão) dos anticiclones subtropicais. Estas núvens formam-se no contacto entre o ar quente originário dos anticiclones subtropicais e o ar frio vindo das regiões polares. Há muita precipitação, embora em menores quantidades do que nas regiões equatoriais.

Neste dia e a esta hora, a Península Ibérica, e Portugal em particular, registavam elevada nebulosidade e intensa precipitação.

ANTICICLONES POLARES

Estão localizados sobre as regiões polares. Há alguma nebulosidade mas há, sobretudo, gêlo. O ar das regiões polares é muito frio e, por isso, é também muito denso e “pesado”, não haven condições para a ascenção do ar e consequente ocorrência de precipitação.

AS FORMAÇÕES VEGETAIS

Na imagem estão ainda bem visíveis algumas formações vegetais, em particular a floresta equatorial, savana e os grandes desertos quentes. Junto ao Equador a cor verde indica a presença de extensas áreas de vegetação densa que corresponde à floresta equatorial. à medida que nos afastamos do Equador a cor verde vai ficando mais esbatida, demonstrando a presença da savana. Os castanhos e amarelos que se seguem para norte ou para sul destas manchas verdes correspondem às áreas dos grandes Desertos quentes. Em particular evidência está o Deserto do Sara, do Kalahari (África Austral) e Deserto da Arábia.

PTG

Read Full Post »